Uma vida dedicada a Perdidos no Espaço

Uma Vida Dedicada a Perdidos no Espaço

Por Elias de Lucena – fã nº 1 da série, segundo os próprios atores

Faço parte da geração que assiste à série Perdidos no Espaço desde sua primeira apresentação no Brasil, em São Paulo, através da TV Record – canal 7. No dia 4 de dezembro de 1966, Perdidos no Espaço estreou com exibições semanais às 18h30 dos domingos. Em pleno horário nobre, a série era precedida pelo programa “Jovem Guarda”, que lançou astros como Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Vanderleia.  Logo após “Perdidos”, entrava no ar o programa “Hebe”, que também teve sua estreia naquele ano. Os episódios inéditos de Perdidos no Espaço apresentados aos domingos, tinham reprises às quartas-feiras, 15h.

A TV Record era a emissora mais vista nos anos 1960 e seu horário de maior audiência era exatamente dessa trinca Jovem Guarda/Perdidos no Espaço/Hebe. Eu tinha então 6 anos de idade.

A tecnologia de exibição das séries era muito primitiva nos anos 1960. As imagens eram desfocadas e o som encubado e baixo. O filme emperrava ou simplesmente não entrava no ar. Sempre que aconteciam esses problemas técnicos durante as exibições de Perdidos no Espaço na Record, era exibido um slide do tigre-símbolo da emissora. O animalzinho segurava um chapéu e apontava para os dizeres “Perdidos no Espaço” ao alto da tela. Havia também um desenho da nave Júpiter 2 e uma música espacial de fundo, que fora utilizada por muitos anos pelo Planetário da cidade de São Paulo.

Lembro-me da primeira impressão que tive ao ver a série: pânico ao ver o robô e o sinistro Dr. Smith, logo no primeiro episódio.

A partir de 1970, Perdidos no Espaço passou a ser apresentado pela TV Globo. Os episódios eram exibidos diariamente e lembro-me bem dos cortes na parada de cena para o episódio seguinte, quando o narrador dizia: “Não percam na próxima semana…”. Como as exibições eram diárias na Globo, essa narração era então cortada.

Em 1971, ganhei de meu pai um gravador de som com fita cassete. Passei a colocar o microfone perto do auto-falante da tevê para gravar o áudio dos episódios. Talvez nesta ocasião que tenha nascido em mim a consciência da importância da dublagem original. Lá por volta de 1974, os episódios em preto e branco do primeiro ano de produção foram desaparecendo da programação. O número de tevê em cores crescia e assim, já não assistíamos mais às reprises do início da aventura dos Robinson.

Em 1976, Perdidos no Espaço estava sendo exibido na TV Globo às 9 da manhã, logo após O Sítio do Pica-Pau Amarelo. Até hoje, o tema do “Sítio” — cantado por Gilberto Gil — me faz recordar da expectativa para o início das apresentações matutinas de Perdidos no Espaço.

Em 1977, conheci outro árduo fã de Perdidos no Espaço, chamado Ricardo Domeneghetti. A partir daí, passamos a curtir juntos as aventuras da família Robinson.

No ano seguinte, Perdidos no Espaço havia mudado para a Rede Tupi, que, durante as tardes, exibia apenas os episódios coloridos. Até que Ricardo e eu fomos então ter o primeiro encontro físico com a série, no escritório do bairro paulistano da Água Branca, na sede da distribuidora de filmes e séries dos estúdios Fox. O diretor Abel Puig nos levou para um tour. Foi emocionante passearmos pelos corredores da Fox, bem próximos das latas das películas em 16 milímetros, dispostas pelas prateleiras. Num corredor ficavam os episódios de Perdidos no Espaço e Batman; no outro, Júlia, Nós e o Fantasma.

Já no escritório, Abel abriu uma lata com rolos de filme de Perdidos no Espaço. Inexplicável a emoção de segurar a série mais importante do acervo! Jamais me esquecerei que ao puxar o filme, pude ver as imagens estáticas do rolo em 16 milímetros! Abel dizia que Perdidos no Espaço era o “arroz com feijão” da empresa, uma “necessidade diária, que não podia faltar na tevê do brasileiro”.

Assim, Ricardo e eu fizemos uma campanha com amigos, por cartas e por telefone, para a Rede Tupi exibir os episódios em branco e preto, ainda banidos do ar devido a vinda das cores na tevê. Deu certo! A Rede Tupi, já na fase final de sua vida, exibiu o primeiro episódio de Perdidos no Espaço. O narrador da emissora disse: “Veja como tudo começou…”. Essa exibição fez tanto sucesso que a rede decidiu apresentar todos os episódios do primeiro ano. Digo, apresentar o que foi possível, pois as cópias já estavam em estado debilitado por terem sido muito utilizadas pela TV Globo, no inicio daquela década.

No início dos anos 1980, Perdidos no Espaço foi exibido pela Rede Bandeirantes. Mais uma vez, só eram exibidos os episódios coloridos. Chegamos até a tentar convencê-los de exibir os episódios iniciais, mas não obtivemos sucesso.

Teríamos sucesso novamente em 1988, quando a programação da TV Gazeta de São Paulo estava sendo administrada por jovens. Entre eles, Marcelo Machado (vindo da produtora independente Olhar Eletrônico). A emissora paulistana havia adquirido direitos de exibir apenas a segunda e terceira temporadas. E novamente lá estávamos para conversar com a direção a fim de tentar alterar os planos e exibir a série desde seu início. Junto com outra campanha de cartas e telefonemas, a Gazeta alterou o contrato para exibir do primeiro ao 54º episódio.

Era janeiro de 1988 quando falei ao fone pela primeira vez com o dublador do Dr. Smith, o ator Borges de Barros. A inconfundível voz brasileira do Dr. Smith estava falando comigo! Estávamos fazendo o convite para o programa que antecedia a estréia de Perdidos no Espaço na TV Gazeta, o “Paulista 900”, apresentado pela jornalista Paula Dip. Oito da noite e o programa entrou no ar ao vivo. Além de Borges de Barros, estavam Helena Samara (voz de Maureen Robinson) e Maria Inês (a segunda voz de Will Robinson). Os dubladores e nós ficamos conversando e preparando o público para o início da exibição da série em preto e branco, que já estava muito anos ausente do vídeo, desde a Rede Tupi. Foi um sucesso! A emissora exibiu a série até a metade do ano seguinte, 1989.

Em todos esses anos, os contatos com amigos, jornalistas e apreciadores de Perdidos no Espaço iam acontecendo. Com exibição da série pela TV Gazeta, esses contatos cresceram ainda mais. Fazíamos reuniões pra curtir Perdidos no Espaço e outras séries clássicas, além de trocar recortes de revistas e jornais, nacionais e estrangeiras. A revista StarLog era um “must”, sempre com matérias especiais sobre nossa série favorita.

Em 1990, o jornalista Roberto Rios atendeu aos nossos pedidos e fez a reestreia de Perdidos no Espaço na Rede Record. Era a “Manhã de Aventura” com Perdidos no Espaço, Terra de Gigantes, Viagem ao Fundo do Mar e O Túnel do Tempo. A reestreia foi com o episódio “Os Condenados”, da terceira temporada, para ser quase uma continuidade de onde a TV Gazeta havia encerrado a exibição.

Em 1993, a TV por assinatura dá seus primeiros passos no Brasil e chega o canal da Fox. Perdidos no Espaço e as demais séries do produtor Irwin Allen estavam novamente no ar, em cores maravilhosas em imagens restauradas para vídeo e com as preciosas dublagens originais! Que felicidade ao ver transpor essa barreira tecnológica. A Fox magistralmente preservou a dublagem e a colocou nas imagens melhor definidas. Um banho para os olhos, para os ouvidos e para a alma!

O primeiro Encontro com os Atores

Em 1998, ano do filme “Perdidos no Espaço”, recebi por correspondência uma propaganda americana, com telefones de uma convenção em Los Angeles (EUA). Lá estariam Angela Cartwright (Penny Robinson), Bob May (o robô), Vitina Marcus (a alienígena flutuante Athena), além de alguns astros das outras séries de Irwin Allen.

Acabei indo para lá. Imaginem a minha emoção ao ver Angela Cartwright ao vivo, se preparando para colocar suas fotos sobre a mesa! Foi um fim de semana de sonhos. Conhecer atores históricos para tevê mundial, conheci também fãs americanos que ainda virariam amigos e, em alguns anos mais tarde, me trariam o maior presente que um fã brasileiro de Perdidos no Espaço poderia receber.

O Segundo Encontro: a Homenagem

Em 2001, recebo em casa fotos que mudariam para sempre a minha vida. Alguns desses meus amigos americanos, junto aos astros Mark Goddard (Major Don West), Bill Mumy (Will Robinson) e Bob May, todos segurando uma cartolina branca com os dizeres: “Hi, Oi Elias”. Era um convite para que eu fosse a uma nova convenção americana, onde todos os astros de Perdidos no Espaço estariam.

Não pude deixar de ir! Na convenção, as filas maiores para tirar fotos e colher autógrafos eram para Jonathan Harris (Dr. Smith). Avaliem a minha emoção ao estar diante daquele homem que personifica a série! Através dos meus amigos, fui apresentado ao elenco durante a convenção. Uma vida dedicada a Perdidos no Espaço e eu estava lá com eles, a família Robinson, Don West e o Dr. Smith! Algumas vezes, carinhosamente, Jonathan me chamava de “meu neto” doce e gentil. Já octogenário, aquele renomado ator e insuperável intérprete que faz parte da história da tevê mundial falava comigo! As emoções se tornam então indescritíveis por palavras…

O troféu de Elias

À noite tivemos um jantar para 70 pessoas, com todo o elenco de Perdidos no Espaço. Os artistas iam conversando com as pessoas, se revezando nas mesas, até que Mark Goddard pede a atenção de todos e diz: “Eu quero que venha até aqui aquele de vocês que souber dizer ‘Lost in Space’ em português!”

Como único fluente em língua portuguesa do local, levantei a mão e disse a palavra mágica: “Perdidos no Espaço”. Recebi um troféu das mãos de Mark Goddard, autografado por todos os astros da série, com um número “1” bem grande e os dizeres: “To The Lost in Space fan of the Century – Elias de Lucena” e a tradução: “Ao Perdido de Espaço, o devoto do século – Elias de Lucena”.

Impossível colocar em palavras os sentimentos. A partir dai, a emoção, a gratidão pelo afeto recebido deles, os astros de Perdidos no Espaço, o meu rosto nas fotos ao lado de cada astro diz tudo!

Uma vida dedicada ao meu sonho de infância que proporcionou amigos pelo Brasil e pelo mundo! Perdidos no Espaço, a série que amo!

Na verdade, já estava tudo armado por meus amigos e astros da série para me entregar esse prêmio. Esses amigos que fiz na viagem de 1998 conhecem os astros da série há muito tempo e frequentam as convenções pelos Estados Unidos.

Certo dia, eles explicaram aos astros de Perdidos no Espaço que sou um “fã-loster” fanático pela série e citado em vários jornais, revistas, tevê e internet do Brasil. Disseram também que sempre lutei junto com os amigos para que a série fosse ao ar e estivesse sempre sendo lembrada através dos contatos com jornalistas, principalmente.

Isso fez com que os atores me oferecessem esse lindo e inesquecível presente!

Elias de Lucena (agosto/2004)

Fotos da Homenagem

 

Billy Mumy e Elias

Elias e June Lockhart

Elias e Angela Cartwright

Elias e Mark Goddard

Marta Kristen e Elias

Elias e Jonathan Harris

Robô B9 e Elias

Sequência em que Elias de Lucena recebe o troféu das mãos de Mark Goddard

Share

Compartilhe

30 thoughts on “Uma vida dedicada a Perdidos no Espaço

  1. Marcio da Silva

    Lindo!!! Mas falta a beleza e o profissionalismo de Guy Willians que foi para o espaço tão cedo e deixou uma grande lacuna no coração dos fãs como eu!!! Saudades dele…

    Reply
  2. Silvio Crisostomo da Silva

    Tenho a mesma idade de Elias e quero dizer que Perdidos no Espaço é uma das minhas séries de TV da minha vida, entre tantas. Elias teve a oportunidade de conhecer quase todo o elenco naquela ocasião, com excessão de Guy Williams (o melhor Zorro de todos os tempos). Jonathan Harris era a alma da série, inesquecivel como o Doutor Smith (chorei quando soube de sua morte em 2002). E todo o elenco desta série que marcou minha adolescencia.

    Reply
  3. MAURICIO

    TENHO A SÉRIE COMPLETA DESSE SERIADO… É DEMAIS MESMO……. COMPREI NA ÉPOCA DO LANÇAMENTO E INDICO A TODOS……. ESTÃO COM A MARAVILHOSA DUBLAGEM AIC SÃO PAULO…. Abraços a todos os fãs assim como eu…

    Reply
  4. Luiz Fernando Gaya

    Fiquei muito emocionado com essa tua história Elias, muito mesmo que cheguei até chorar…. Hoje tenho 56 anos e sou de Curitiba mas ha 10 anos moro em Baln. Camboriu…. Em 1964 meu pai comprou a nossa 1a tv e fiquei euforico com a mesma…. Mas em 66 quando começou a passar Perdidos no Espaço e que um mes antes ja estavam anunciando na TV Record, meu irmão mais velho disse ao outro meu irmão um pouco mais novo que ele: Voçe viu o seriádo que vai passar na Record a partir do dia tal???? E então ele disse que era sobre uma família que iria viajar pelo espaço e que teria um robô de dar medo. Me lembro como se fosse hoje e fiquei aguardando esse dia chegar… Quando estreiou gostei tanto que não perdi mais nenhum capítulo. Hoje tenho todos em dvd e a cada 3 ou 4 meses tiro do armário e vejo tudo de novo. Sei exatamente a emoção que voce sentiu… Não tive a oportunidade de conhecê-los pessoalmente como voce mas tive um sonho o ano retrazado e que foi pra mim muito real… Sonhei que tava com a Família Robison em um dos cenários e que eles estavam me mostrando o lugar das filmagens… Era em preto e branco e quem mais me acompanhava era June Lockhart e Billy Mumy e quando acordei lembrei de todos os detalhes. Parabéns a voce que gosta tanto deste seriádo quanto eu e muitos pelo mundo afóra. Um grande abraço!!!!(email: lfgaya@hotmail.com)

    Reply
  5. luis nascimento

    Ola Elias,

    linda narrativa, me vi exatamente como vc. Assisti a série desde seu lançamento no brasil até hoje. sou fã ardoroso do L.I.S e de tudo que o fantástico Irwin Allen produziu, um universo de fantasia e mágica que inspirou milhões mundo afora na era pré digital ,computador, afinal quem diz ao contrário que o robot R9 não é a síntese do que é o google, tudo que voce pergunta à ele ele te responde…. Vim recentemente dos estados unidos e comprei da moebiu model kit todos os models da série sendo a júpite a minha paixão…. grande abraço amigo…. entre em contato via face dedico muita coisa ao lis e outras séries.

    Reply
  6. Adriano Abreu

    Elias tu fizeste o que todos nós super fãs de “Perdidos” sempre sonhamos fazer!! Valeu!! Um grande abraço!! Também tenho toda a série e outros da época!!

    Reply
  7. Carlos

    O lamentável é que acompanhei a série toda e não tem fim da saga, soube depois através de revista de cinema e tv o porque por acaso, o autor/produtor não teve finaciamento para finalizar e de seus outros filmes famosos também, pena.

    Reply
  8. jose r.siqueira

    elias parabens voce viveu uma aventura tambem conhecendo todos os atores dessa serie que fez parte tambem da minha infancia tenho 52 anos e tenho saudade desse tempo que nao volta mais ainda bem que temos os devds para recordar

    Reply
  9. Ricardo Belmonte

    Poxa Elias, voce foi recompensado por se dedicar ao que mais gosta. Esta série marcou minha vida também. Hoje tem 50 anos e dois filhos que amam perdidos no espaço. Dão muita risadas com os cenários, mas sempre pedem para assistir aos sábados ( tenho os cd´s). Comecei acompanhando a série quando morava em sâo Paulo no inicio de 70. Em && estava em Pernambuco e continuei acompanhando todas as tardes. Valeu mesmo. Parabéns

    Reply
  10. ANTONIO IVAN FERREIRA

    A SÉRIE JORNADA NAS ESTRELAS INOVOU LANÇANDO UM NOVO FILME PARA O CINEMA COM ATORES NOVOS MUITO BEM PARECIDOS COM OS ATORES ORIGINAIS,
    A SÉRIE PERDIDO NO ESPAÇO BEM QUE PODERIA FAZER O MESMO.

    Reply
  11. Rene

    Meus parabéns pelo privilégio de voce ter conhecido o elenco Aos 48 anos, também sou fã absoluto da série.
    Quando o seriado passava de manhã na globo, pedia para meu irmão gravar os episódios em fita cassete para eu poder ouvir quando voltava da escola.Ouvia e imaginava as cenas.
    Ainda tenho um episódio gravado em fita cassete daquela época.

    Reply
  12. Francisco Euclides

    Pois é Elias tambem sou fã de Perdidos no Espaço, e vendo este artigo, me lembrei de quando era criança, Houve uma promoção no Ovomaltine que dentro voce encontraria o Robo de Perdidos no Espaço, mas nunca encontrei, voce saberia como conseguir.

    Um abraço

    Francisco Euclides

    Reply
  13. Fabio

    Meu amigo, tenho 50 anos de idade e sou, então, o fã número dois do LIS, e, pela primeira vez em minha vida senti inveja de alguém, no bom sentido… Considere a dádiva que recebestes… Grande abraço.

    Reply
  14. Celso Luís

    Caro Elias,

    Tenho 53 anos, e como vc eu tb era (e ainda sou) um fanático por Perdidos no Espaço, minha série eternamente favorita. Tb assistia desde o primeiro episódio aos domingos pela Record depois da Jovem Guarda. Lembro-me mesmo antes da estreia, vendo uma chamada na Record mostrando a cena do primeiro episódio qdo o dr. Smith batia desesperadamente naquele congelador onde estava o major West qdo o Jupiter 2 foi alvo de meteoros… O pior castigo que eu recebi de meus pais depois de umas travessuras aos 7 anos de idade foi ser proibido de assistir alguns episódios.
    Parabéns pela homenagem recebida dos atores, é mesmo uma honra que qualquer fã da série gostaria de receber.
    Deus te abençoe muito.

    Celso

    Reply
  15. izaias

    Parabens,tambem sou fã,tenho 20 dvds da série,me mande por email como era o robo,se era verdade ou alguem manipulando

    Reply
  16. LUIZ ANTONIO MASSI

    LEMBRO COMO SE FOSSE HOJE . A SERIE COMEÇO EM NOVEMBRO DE 1966 E TERMINOU EM JANEIRO DE 1969. EU TINHA 12 ANOS, E COMEÇOU A PASSAR NA TV RECOR AS 18:30 HS. ANTE DE COMEÇAR O FILME ENTRAVA UM ANUNCIO DIZENDO: “BEL MEL, OVOMALTINE E O CHOCOLATE CHUCHART APRESENTA: PERDIDOS NO ESPAÇO, O FILME CAMPEÃO DE AUDIENCIA, A ELETRIZANTES ESTORIA DOS HEROIS DO FURTO, PERDIDOS NO ESPAÇO” E AI INICIAVA O FILME. TO LOUCO PRA VER QUANDO VAI TER UMA CONVENÇAO E PRETENDO AINDA VIAJAR PARA PARTICIPAR E VER DE PERTO MEUS HEROSI PREFERIDOS. AH, TENHO ATÉ HOJE UMA CARTA QUE RECEBI DO ATOR JONATHAN HARRIS. FIQUEI MUITO EMOCIONADO PELA CARTA E TRISTE PELA SUA MORTE. MAS NA OCASIÃO TUDO ERA NOVIDADES E ESSA EPOCA FOI MAGICA NA MINHA INFANCIA QUE JAMAIS EU ESQUECEREI. GOSTARIA QUE ELES FIZESSEM O REMAKE DE PERDIDOS NO ESPAÇO COMO ERA O FILME SEM MUDAR NADA, ACHO QUE FARIA SUCESSO. ABRAÇO A TODOS E MANDEM NOTICIAS SOBRE A SERIE.

    Reply
  17. CICERO RINALDO

    eU FUI CONHECER A OBRA EM 1971 QUANDO COMEÇOU A PASSAR NA GLOBO AS 17:00 HORAS FOI UMA DAS MINHAS MAIORES EMOÇOES NA TELEVISAO EU GOSTAVA ATE DA CHAMADA QUE ERA ASSIM ” CONQUISTANDO O ESPAÇO INFINITO , MOSTRANDO O DESCONHECIDO UMA EXPEDIÇÃO CIENTIFICA SE PERDE NUM ESTRANHO PLANETA. UM ROBO , UMA CRIANÇA E UMA EQUIPE DE CIENTISTA AS VOLTAS COM OS PERIGOS NUNCA ANTES IMAGINADOS PELO HOMEM. PERDIDOS NO ESPAÇO DE SEGUNDA A SEXTA 5 HORAS DA TARDE PELA REDE GLOBO” .

    Reply
  18. ricardo

    Tambem assisti esse seriado na minha infancia nos anos sessenta,nao perdia um episodio,depois nos anos noventa em canal pago a fox reprisou e eu aproventei e gravei alguns episodios em fita vhs.Mas agora nos anos dois mil a Fox lancou em dvd e lancou oficialmente num evento na loja FNAC em Sao Paulo junto com alguns dubladores da serie como Helena Samara,Borges de Barros ,Maria Ines.Eles estavam la’,deram autografos e tiraram fotos. Tenho colecao completa em dvd e confesso que assisto ate’ hoje,faz parte da minha infancia,tenho o robo que fala e acende luzes,a nave jupiter dois em miniatura mas em escala maior,o trator,a capsula espacial,enfim,sou fa da serie.

    Reply
  19. Jorge Ribeiro

    Puxa!!! recordar é viver,que privilégio poder ter assistido
    essa série quando crinça, eu ficava vidrado na tv do início
    ao fim e ancioso pra assistir o próximo “episódio”.Valeu
    Elias,obrigado por nos proporcionar essa doce lembrança.

    Reply
  20. Jorge Alberto meireles

    Bom dia,ja tenho 60 anos e acompanhei a serie lembro que sonhava com o dia seguinte a continuação,neste tempo nao tinha tv na minha casa assitia no vizinho,tambem curti viagem ao fundo do mar, terra de gigantes,tunel do tempo e muitos desenhos que ate hoje lembro com muita saudade, e uma penea que a tv paga nao tenha um canal so com estes seriados e desenhos antigos.Elias obrigado pelas sua lembranças eu me sinto muito feliz em saber que muitas pessoas curtiram tambem os meu herois juvenis.

    Reply
  21. Robson Trevelin

    Elias, parabens vc é uma daquelas pessoas raras que ao se interessar por alguma coisa acaba chegando no topo seria como gostar de astronautica e acabar jantando ao lado de Gagarin ou Armstrong, sou fã da série Perdidos no Espaço desde que começou a ser transmitida pela TV Record nos anos 60 e assisto até hoje pena que eu ainda não consegui ter todos os dvds, mas estou tentando comprar (esta dificil de achar), os que faltam para completar todos os episódios se puder me dar uma dica.

    Reply
  22. Daniel Rufino

    Adorei a materia… fiz algo parecido quando em 1996 o ator Gerorge Takei de Jornada nas Estrelas veio ao Brasil (em 2002 veio o Gekov e em 2003 foi a vez de Leonard Nimoy. Mas a sua foi muito melhor… saúde e forte abraço.

    Reply
  23. Euripedes C. dos Santos

    Esse prêmio concedido ao Elias de Lucena é justo. A primeira versão do filme Perdidos no Espaço foi – digamos – mais humana, mais próxima das reais possibilidades físicas do ser humano em se lançar ao espaço profundo. Mesmo tendo sido realizada de uma forma mais simplista, pela ausência das tecnologias que produzem os efeitos especiais, o filme foi mais envolvente porque os personagens são apresentados como gente comum. As tecnologias têm seu mérito por criar nos espectadores uma magia envolvente, que nos sonhar com coisas inacreditáveis, sendo realizadas por simples mortais em missões praticamente suicidas no espaço sideral. Mas eu ainda prefiro a primeira série, ainda que tenha sido realizada com uma visão mais “ingênua”, verdadeiramente humana.

    Reply
  24. Antonio Andrade

    Parabéns pela matéria, me fez voltar ao passado, na década de 70, quando eu ficave “hipnotizado” em frente à TV p/b assistindo aos maravilhosos seriados como Guerra Sombra e Água Fresca, COMBATE, Aventura Submarina, Os Monstros e Flipper, além de Perdidos no Espaço e desenhos animados como Jambo e Ruivão e Jonny Quest. Quanta saudade deste maravilhoso tempo!
    Voltando aos dias de hoje, alguém pode ajudar a adquir DVD’s com estes seriados? Ficarei muito agradecido.

    Abraços,

    Andonio Andrade
    Email: a.vilas2009@bol.com.br

    Reply
  25. Damião Francisco

    Caro Elias, hoje foi uma daquelas tardes felizes. Li toda a reportagem sobre sua história e seu premio. Li tambem todos os comentários dos fãs. Hoje tenho 55 e voces me fizeram voltar no tempo. Não tinha tv na minha casa e apenas um vizinho tinha tv na rua. Ficávamos disputando a porta ou a bondade da vizinha em nos deixar assistir “bem quietinhos viu?” aprox 6 ou 7 sentados no chão. Era uma uma delícia. Era um tempo de céu. Elias. Creia que você nos levou nessa magia com sua história. Perdidos no espaço. Como aquela família nos ensinou coisas importantes! “..Peny por favor não troque valores morais por bens materias”. Hoje, acho que tenho todas aqueles seriados q tambem revejo periodicamente. Que Deus continue abençoando você Elias e todos q comentaram!

    Reply
  26. Eliane Aparecida Matos

    Eu amo Perdidos no Espaço, eu na época era muito parecia com Angela devido aos cabelos longos e pele clarinha. Usava todos os penteados de Penny Robinson. Até hoje eu ainda pareço um pouco com a menina do filme. Meu sonho é conhecer Angela Kartwright.

    Reply
  27. odair'

    cara que demais adorei amei seu blog
    sou da mesma era e tenho perdido muito tempo na tentativa de encontrar os filmes par baixar um fortíssimo abraço
    vibrei cara
    vc poderia me informar onde posso achar os filmes obrigado

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *