Especial Chapéu e Gravata Hanna-Barbera – Parte 6: Pepe Legal

Especial Chapéu e Gravata Hanna-Barbera fala agora sobre Pepe Legal, a quinta série animada produzida pelos estúdios Hanna-Barbera para a televisão, exibida originalmente em 1959, juntamente com os desenhos Bibo Pai e Bobi Filho e Olho Vivo e Faro Fino.

Pepe Legal

pepe-legal-logoTítulo: The Quick Draw McGraw Show / 1959-61 / EUA / Cor
Formato: 45 programas de meia-hora, compostos por três segmentos de 7 minutos cada (Pepe LegalBibo Pai e Bobi Filho e Olho Vivo e Faro Fino)
Exibição de Estreia: 29/09/1959 em syndication, distribuído pela Screen Gems
Exibição no Brasil: TV Tupi e TV Globo (anos 1960); TV Record (fim dos anos 1960/início dos 1970); pool TV Record/TVS (virada dos anos 1970 para 1980), TV Bandeirantes (anos 1970/80), Boomerang (anos 2000), Tooncast (anos 2010 até hoje)
Dublagem: AIC/SP, com David Neto (Pepe Legal - 1ª voz), Amaury Costa (Pepe Legal – 2ª voz) e  Roberto Barreiros (Babalú)

Criação e Produção

William Hanna e Joseph Barbera

William Hanna e Joseph Barbera

Bill Hanna e Joe Barbera estavam sempre atentos ao que estava em voga. Desta vez, a famosa dupla de animadores pegou carona no sucesso dos programas de faroeste que eram exibidos na televisão entre o final dos anos 1950 e começo dos anos 1960. Deve-se levar em conta de que os desenhos do cinema começaram a perder público já na metade dos anos 1950 e, com isso, Hanna e Barbera perceberam que o futuro estava mesmo na televisão.

O desenvolvimento do personagem de Pepe Legal começou em um estúdio em Winipeg, Canadá. Vários cartunistas trabalharam na empresa Peter Gutkin & Associates. Um deles era John R. Ednie, um desenhista contratado do jornal “The Standard”. O cartunista Ednie levava o serviço para casa com frequência e lá desenvolveu o que seria a animação inicial para primeira exibição do cartoon. Todo o material foi encaminhado para as instalações na cidade de Nova Iorque, nos EUA.

A série mostra as aventuras de Pepe Legal (Quick Draw McGraw), um xerife do território do Arizona no Velho Oeste, auxiliado pelo seu fiel companheiro Babalú (Baba Looey), onde enfrentam os mais perigosos bandidos e desordeiros. Não raras as vezes, Pepe Legal é também um caçador de recompensas. Nada de novo nesta premissa western, exceto pelo fato de que Pepe Legal é um cavalo/vaqueiro, e Babalú um burrico mexicano e ambos, ironicamente, montam cavalos. Enquanto que Pepe Legal é o herói bobalhão, atrapalhado, que às vezes atira no próprio pé distraidamente e é sobrepujado pelos seus inimigos, Babalú é esperto e mais durão do que seu superior, muitas vezes salvando o dia, dominando e prendendo os bandidos.

pepe-legal-materia1Outra curiosidade é que Pepe Legal tem outro parceiro ocasional, um cão sabujo chamado Rafeiro (Snuffles), que só ajuda o nosso herói vaqueiro quando ganha um biscoito canino. Ao ganhar o tal petisco, o cão se contorce de forma hilária, se abraça, geme, levita e volta ao solo flutuando suavemente, ao som de uma música celestial. No entanto, quando Pepe Legal não tem um biscoito ou se nega a lhe dar um, o “mercenário” sabujo se recusa a pegar o bandido e, às vezes, até o liberta, mesmo após tê-lo capturado. A reação de Rafeiro ao petisco foi mais tarde usada também em outro desenho da Hanna-Barbera, com o personagem Mutley, em Máquinas Voadoras (Dastardly and Mutley In Their Flying Machines, 1969).

Marcante mesmo é quando o simpático herói equino assume a identidade de seu alter ego, El Kabong, um justiceiro mascarado, na verdade, uma versão satírica do personagem e exímio espadachim Zorro, vivido por Guy Williams e produzido em 1957 por Walt Disney. A diferença é que sua arma é um violão, com o qual acerta a cabeça dos malfeitores, produzindo um som característico do bramido do violão, enquanto grita “Kaboooong!”.

É muito cômico quando, no momento em que as vítimas invocam o herói mascarado, na pressa, às vezes, ele troca a fantasia e se veste ora de bailarina, ora de bebê (com mamadeira e tudo), ora de estudante de jardim da infância (montado num triciclo), fazendo com que Babalú o advirta: “Não acho que você vá pegar um bandido deste jeito, Pepe Legal”. Ou então, quando ele surge do nada, na hora de socorrer as vítimas, pendurado numa corda amarrada sabe-se lá onde, gritando “olééééé”, antes de “cabongar” os bandidos.

pepe-legal-materia4

Pepe Legal vive o personagem El Kabong, inspirado na série “Zorro”, de Walt Disney

Michael Maltese, um dos principais roteiristas, oriundo dos estúdios Warner Bros., onde escreveu muitas da histórias e gags para os episódios de Looney Tunes, foi o principal responsável pela redação dos episódios do herói vaqueiro do Velho Oeste. Se prestar atenção, há muito do personagem Patolino (Daffy Duck) incorporado em Pepe Legal, ou seja, o herói pretensioso que é burro demais para dar certo ou muito autocentrado para compreender o que deveria fazer – atentar para o principal bordão de Pepe Legal: “Por aqui, quem pensa sou eu, Babalú. E naããão se esqueça disso!”. Também vale notar que há mais tiro na cara de Pepe Legal do que em qualquer outro desenho, ultrapassando até o próprio Patolino, tendo o rosto explodido tantas vezes por tiros. Foi dele também a ideia da concepção do alter ego El Kabong, pois ele percebeu que um dos conceitos dos faroestes “tipo B” era o vingador mascarado Cavaleiro Solitário.

A ênfase vinha sendo dada na escrita, para compensar o baixo orçamento para a animação. Em vez de muita pantomima (movimentos dos personagens), há um pouco de diversão. Um bom exemplo disso é quando Pepe Legal está perseguindo um bandido e alguma coisa o faz tropeçar ou escorregar até ele rodopiar no ar e se estatelar no chão. Anos antes, se animaria toda a cena do personagem escorregando, rodopiando no ar e depois caindo no chão, se arrebentando todo. A forma de Bill (Hanna) e Joe (Barbera) resolverem isso era o personagem principal estar correndo em um ciclo (cenários de fundo em repetição), batendo numa poça de óleo ou em algo que o faz tropeçar ou escorregar, mas isso acontecendo fora da câmera. Então, a câmera treme, ouve-se o grande barulho do impacto (queda) e em seguida, corta para o personagem, que já se encontra na situação mencionada, ou seja, já estirado no chão após a queda. Uma sacada simples, porém, muito engraçada.

pepe-legal-materia5Outro segmento da série animada estrelada por Pepe Legal mostra uma dupla de detetives nada convencional – Olho Vivo e Faro Fino (Snooper and Blabber), já que os aliados eram dois dos maiores inimigos naturais, um gato e um rato, respectivamente. Os dois investigam casos os mais alucinados possíveis e quase sempre se dão mal, tendo a narração feita pelo próprio Olho Vivo em alguns episódios. Completando a série, o último segmento mostra a divertida relação pai e filho com Bibo Pai e Bobi Filho (Augie Doggie and Doggie Daddy). Com discussões sobre o certo e o errado, em meio a tantas confusões, os episódios sempre terminam com uma espécie de ensinamento moral no ambiente familiar. Ambas as séries serão futuramente retratadas neste especial da Hanna-Barbera.

A série Pepe Legal Show estreou nos EUA em 29 de setembro de 1959 e teve 45 programas de meia-hora, compostos pelos já citados três segmentos e exibidos em syndication (simultaneamente em várias emissoras). Daws Bulter fez a voz dos dois personagens, Pepe Legal e Babalú. No caso do primeiro, Butler dublou o caubói personificando Red Skelton, ator de faroestes da época. O nome Babalú foi dado ao burrico devido a uma música intitulada “Babaloo”, interpretada pelo ator e cantor cubano Desi Arnaz, que era casado com a atriz Lucille Ball da sitcom I Love Lucy (1951-57). No Brasil, a série animada do vaqueiro herói foi exibida inicialmente pela TV Bandeirantes nos anos 1970 e 80, com a dublagem da AIC, a mesma usada nos episódios até hoje.

Pepe Legal na Cultura Popular

• Pepe Legal e Babalú participaram do episódio triplo do Show do Zé Colmeia (The Yogi Bear Show, 1961-62), no qual comemoram juntamente com outros personagens HB, o aniversário do querido urso.

pepe-legal-materia6

Miniatura da McFarlane Toys

• Há uma referência a Pepe Legal no oitavo episódio de Manda Chuva (Top Cat, 1961-62), onde o nome de El Kabong está grafitado em uma parede de tijolos.

• Pepe Legal e Babalú ocasionalmente apareceram em outras produções da Hanna-Barbera, incluindo A Turma do Zé Colmeia (Yogi’s Gang, 1973), Ho-Ho Límpicos (Laff-a-Lympics, 1977-79), no especial “O Primeiro Natal de Gasparzinho” (Casper’s First Christmas, 1979) e em um episódio da série A Corrida Espacial do Zé Colmeia (Yogi’s Space Race, 1978).

• Na série animada “Yo Yogi!” (1991-92), Pele Legal e Babalú são vistos como artistas de entretenimento do Oeste Selvagem.

• A empresa de miniaturas McFarlane Toys produziu a imagem de Pepe Legal como El Kabong como parte de sua linha de brinquedos da Hanna-Barbera.

• O ajudante sabujo de Pepe Legal, chamado Rafeiro (Snuffles), fez uma participação especial em um episódios da série animada Johnny Bravo (1997) em que Johnny segue uma mulher confundindo-a com sua mãe. No episódio, Rafeiro é designado pela polícia para ajudar a encontrar Johnny – em troca, naturalmente, de biscoitos caninos que ele ganha durante seu serviço.

• Greg Burson novamente faz a voz de Pepe Legal, quando ele e Babalu aparecem no episódio 29 da série Samurai Jack (2001), intitulado “The Good, The Bad and The Beautiful”.

• Pepe Legal e Babalu fizeram aparição no episódio de South Park (Idem, 1997), Imaginationland Episode III. Eles se juntam aos bons personagens imaginários combatendo os personagens maus na última batalha.

Cereais Sugar Smacks da Kellog's - anos 1960

Cereais Sugar Smacks da Kellog’s – anos 1960

• Existem referências a Pepe Legal em outros programas de televisão, stand-ups e músicas na cultura popular. Há referências a El Kabong na série de tevê The Critic – o pai de Jay Sherman, Franklin Sherman, imita El Kabong, arremetendo através de candelabros vestido como Zorro e batendo nas cabeças das pessoas com um violão. Pepe Legal é mencionado na comédia de stand-up de Dane Cook, “The Chicken Sangwich/The Heckler and the Kabbash”. El Kabong pode ser visto cantando com um grupo de celebridades em uma paródia de “We Are The World” no episódio “Million Dollar Abie” de Os Simpsons.

• Pepe Legal apareceu no episódio “Home” da série animada Class of 3000, no desenho Harvey Birdman, Attorney at Law (fazendo papel de um réu que está sendo acusado de portar uma arma escondida [seu violão]. Fez uma breve aparição em um comercial da companhia de seguros MetLife (2012) e foi o mascote dos cereais Sugar Smacks da Kellog’s no início dos anos 1960.

• No filme “direct-to DVD” “Scooby –Doo e a Máscara do Falcão Azul” (Scooby-Doo! Mask of The Blue Falcon, 2013), há uma pessoa na convenção de Hanna-Barbera que se passa por Pepe Legal.

TV e DVD

sessao-desenhos-60O Show do Pepe Legal até hoje não foi lançado em DVD nos EUA (imagine no Brasil então!). A Warner Home Entertainment americana chegou a anunciar sua intenção em colocar a coleção nas prateleiras em 2006, porém, tudo foi cancelado devido a alguns problemas com as fitas masters e com direitos autorais das canções da série.

Naquele ano, um porta-voz da Warner disse que o lançamento da série em DVD foi suspensa devido à necessidade de pesquisa por cópias significativas para remasterização. No entanto, quatro episódios estão disponíveis em DVD: dois no DVD duplo Sessão de Desenhos – Clássicos da Animação dos Anos 60 – Vol. 1 (lançado no Brasil com dublagens originais) e mais dois episódios no DVD duplo Sessão de Desenhos – Clássicos da Animação dos Anos 60 – Vol. 2 (só lançado nos EUA/Canadá).

» Clique aqui para comprar  o DVD “Sessão de Desenhos – Clássicos da Animação dos Anos 60 – Vol. 1″

Em 2013, mais dois episódios foram lançados em uma nova coletânea distribuída apenas nos EUA/Canadá. Porém, ela dispõe de dublagens brasileiras e pode ser adquirida por sites como www.cdpoint.com.br e www.amazon.com.

Na TV, o desenho é esporadicamente exibido pelo canal pago Tooncast, presente em todas as grandes operadoras, de TV paga, exceto a Sky.

// O autor desta matéria é Alexandre Marques Silva. Escreva para nós e faça seus comentários.

// Lista de Episódios de Pepe Legal

ESPECIAL CHAPÉU E GRAVATA HANNA-BARBERA
Introdução | Jambo e Ruivão | Dom Pixote | Plic e Ploc | Zé Colmeia | Pepe Legal | Joca e Dingue Lingue | Olho Vivo e Faro FinoBibo Pai e Bobi Filho | Loopy Le Beau |

Multimídia

Clique e assista à abertura e encerramento do Pepe Legal Show.

Clique e assista a um episódio de Pepe Legal com dublagem original em português.

Clique e assista a uma sequência de raríssimas vinhetas exibidas no Pepe Legal Show.

Imagens

Clique para ampliá-las.

Comentários

  1. Uma pequena retificação: a primeira voz do Pepe Legal no Brasil não é do Lima Duarte; e sim do saudoso David Neto (que foi ator da também saudosa Rede Tupi).
    E dentre a galeria de imagens apresentada neste tópico, a maioria delas é dos episódios originais do atrapalhado cavalo-xerife, apresentadas originalmente no Pepe Legal Show (Hanna-Barbera/Columbia Pictures, 1959-62), incluindo também referências da abertura e do encerramento do Pepe Legal Show; uma das capas da revista do personagem (editada aqui no Brasil pelo Cruzeiro); e cenas de A Turma do Zé Colméia (Hanna-Barbera/Columbia Pictures, 1973), que envolvem o atrapalhado cavalo-xerife.

  2. No blog Yowp (http://yowpyowp.blogspot.com) – que é mantido pelo nosso amigo HB-fã canadense Don “Yowp-Yowp” Dodsworth, todo ele focalizado nos clássicos da Hanna-Barbera -, há inúmeros tópicos envolvendo o Pepe Legal, incluindo também os tópicos que enfocam os episódios originais do atrapalhado cavalo-xerife.
    Para dar uma conferida neles, cliquem no tag Quick Draw McGraw (que é o nome do Pepe Legal em inglês).
    Desejo-lhes uma boa sorte nesta visita!

  3. Parabéns por mais um capítulo dessa saga, repleto de informações preciosas! É impressão minha ou, ao julgar pelas aparições e referências ao Pepe, ele é um dos personagens mais queridos da HB?

    1. Não, Marcelo, não é impressão, não. De fato, ao lado de Zé Colméia, Fred Flintstone, Scooby-Doo e outros, Pepe Legal é de fato um dos filhos queridos da galeria HB. Abraço.

      1. Eu também concordo com você, Alex.