Fantomas

fantomas-logo

Ficha-Técnica

Título: Fantomas, o Guerreiro da Justiça (Ogon Batto/1967/Jap/Cor)
Criação: Takeo Nagamatsu
Personagens: Fantomas, Marie, Dr. Miller, Dr. Steel, Terry, Gorgo e Dr. Zero
Música: Shunsuke Kikuti (originária do live-action)
Produtora: Daichi Doga
Formato: 52 episódios de 23 minutos
Distribuição no Brasil: Trans-Global
Dublagem: Cine Castro – RJ/SP

Mangá

“Ogon Batto” foi apresentando originalmente em um Kamishibai (teatro japonês de imagens narradas). Foi criado originalmente em 1930, por Ichiro Suzuki e Takeo Nagamatsu. O nome “Ogon Batto” foi retirado de uma marca de cigarros muito popular na época. O personagem é um guerreiro da justiça, que usa uma máscara dourada, uma capa vermelha e tem o poder de voar.

O sucesso da série animada inspirou diversas imitações. Em 1947, o próprio Nagamatsu recriou o personagem, agora usando roupas de mosqueteiro, com direito ao chapéu característico, mas com poderes de um Semi-Deus. Suas aventuras incluem um detetive, uma rainha e um cientista. Apesar de não guardar nenhuma semelhança com a série animada, o Dr. Zero e sua Torre já faziam parte do enredo.

Em 1965, o herói transformou-se em longa-metragem e,  dois anos depois, em anime assinado por Takeo Nagamatsu.

Nos anos 1970, algumas histórias desenhadas por Kazumine — e certamente baseadas na série animada — foram publicadas no Japão sob o nome de “Bat, the Gold”. Recentemente, foi produzida uma nova série animada.

O Anime

fantomas01

Fantomas

Originalmente chamado de Ogon Batto (Morcego Dourado), a série animada Fantomas  foi produzida pela empresa Daichi Doga e contou com 52 episódios. Foi transmitida em diversos países incluindo Austrália, Itália e Brasil, onde fez muito sucesso.

O personagem é um super esqueleto humano que  tem o corpo composto de ouro puro. Ele carrega um bastão de prata poderoso que emana raios potentes e se anuncia através de uma risada macabra. Foi criado há milênios por sacerdotes do continente perdido de Atlântida. O lugar estava sendo aterrorizado pelo Dr. Morte e criou-se um ser equivalente, que pudesse enfrentar o vilão. A única diferença entre os dois é que a clava do Dr. Morte pode se transformar em uma serpente.

Milênios após, século XX, a expedição do Dr. Miller, famoso arqueólogo e pai da menina Marie, parte à procura de Atlântida, já que um livro que Miller encontrou nas ruínas de uma ilha na Grécia, revelava que o continente perdido teria emergido.

Por falha na comunicação entre o capitão do navio e o Dr. Miller, a expedição foi longe demais e chegou à Antártida. Justamente nesta região, aconteciam testes de uma máquina chamada Mão Gigante, criada pelo maléfico cientista Dr. Zero. As vítimas dos testes eram navios que por ali passavam, inclusive o navio do Dr. Miller.

personagens1

Apenas Marie sobreviveu. Dr. Steel, um cientista que havia recebido o chamado de socorro de um outro navio, encontrou e resgatou a garota, juntamente com o livro de hieróglifos que seu pai pediu para guardar. Steel, acompanhado pelo seu filho Terry e o grandalhão Gabi, dedica seu trabalho para descobrir formas de combate à fome e doenças epidêmicas, usando sua última invenção como transporte, o Super-Carro, que é uma  espécie de disco-voador.

Mas, o atrapalhado Gabi havia derramado toda reserva de água fresca para refrigeração do Super-Carro e o grupo teve problemas para voltar para casa. Na busca por água, acabam avistando e aterrissando em terras desconhecidas e impossíveis de existirem.

O grupo logo descobre que o local é justamente o continente perdido de Atlântida, que o Dr. Miller tanto procurou. De repente, um morcego dourado sobrevoa o grupo, como que quisesse ser seguido. Ele os leva até uma caverna que abriga um templo.

Mas o grupo não contava que o Dr. Zero os havia encontrado. Ele envia a Mão Gigante para exterminar o grupo, que, ainda dentro da caverna, acompanha o morcego dourado em um outro salão escondido. Lá existe um caixão que possui alguns hieroglifos, que foram traduzidos pelo Dr. Steel:

“Em cada 5 mil anos uma ameaça irá por o mundo em perigo. Mas se alguém abrir este caixão, encontrará o super-ser Fantomas, o Guerreiro da Justiça, que lutará contra essa ameaça. Você só precisa pôr uma gota d’água no peito dele para acordá-lo”.

personagens2

Assim ressurge Fantomas, que consegue destruir a Mão Gigante e promete capturar o Dr. Zero. O grupo parte rapidamente, pois Atlântida afunda novamente no mar.

O fato de Marie trazer Fantomas de volta, fez com que ela se tornasse protegida do herói. Ao sinal de perigo, a jovem garota diz algo como “Fantomas, nos ajude, por favor, Fantomas!” e, após alguns segundos de silêncio, ouve-se o bater as asas do pequeno morcego dourado. Após dar um rápido voo, ouve-se a inesquecível gargalhada de Fantomas, que aparece para salvar o dia. O pequeno morcego se torna uma tatuagem no braço do herói e o trabalho se inicia.

Fantomas

O corpo de Fantomas é constituído de um metal indestrutível. É muito veloz e forte, o que permite que o herói erga muitas toneladas. Além disso, pode controlar tempestades, criar terremotos, voar e até viajar por outras dimensões. Sua maior arma é uma clava, que pode se mover sozinha segundo sua vontade. Porém, Fantomas tem um ponto fraco: a desidratação. Se seu corpo não tiver umidade, ficará imóvel.

Entre os inimigos que Fantomas e sua turma enfrentam no decorrer da série estão os Ciclopes, os irmãos Newton, o Gato-Preto, o Homem-Leão, além do vampiro e arqui-inimigo Dr. Morte.

Este último — diretamente ligado à existência de Fantomas — possui os mesmos poderes e a aparência do herói. Eles travaram três grandes duelos durante a série, sendo que o terceiro se dá no último episódio, verdadeiro duelo de titãs. Fantomas consegue destruir a Torre do Dr. Zero, mas é surpreendido pelo retorno do Dr. Morte. Clamando por uma última batalha, ambos vão para a quinta dimensão, um lugar onde os mortos jamais podem retornar. No difícil duelo, Fantomas mata seu rival e, assim, parte para descansar até que seus poderes sejam novamente úteis para a humanidade.

Dr. Zero

Dr. Zero

Dr. Zero

O Dr. Zero é um cientista louco por poder. Um tirano extremamente cruel que sua aparência bem o caracteriza: não tem pernas e usa uma plataforma flutuante para se apoiar. Sempre está vestido de preto com uma garra no lugar da mão esquerda e com uma carapuça de quatro olhos de cores diferentes que disparam raios. Zero não deixa de desintegrar seus próprios soldados, se assim lhe agradar. Tem Gorgo como assistente, que faz as vezes de comandante dos soldados. Se deslocam através de uma Torre no formato de cone, chamada Torre do Dr. Zero.

No Brasil

Fantomas foi exibido no Brasil pela TV Record a partir de 25 de maio de 1973 (sexta-feira), às 18h30. Apesar do anime ter sido produzido em cores, a TV Record recebeu cópias em preto e branco, visto que as transmissões coloridas ainda eram poucas no Brasil. As exibições de Fantomas seguiram pela TV Record até junho de 1977. Depois, voltaram em outubro de 1981, ficando no ar até agosto de 1982. O anime reapareceu na programação de 1983, aos domingos. Por fim, Fantomas pôde ser visto na TV brasileira pela última vez entre março e agosto de 1984, também pela Record.

O personagem-lutador  brasileiro Fantomas (dir) ao lado do astro Ted Boy Marino

O personagem-lutador brasileiro Fantomas (dir) ao lado do astro Ted Boy Marino

Fantomas e tantos outros desenhos japoneses exibidos no Brasil chegaram sem suas aberturas. Resultado: a distribuidora Trans-Global teve que montá-las, selecionando algumas imagens. Mas, colocou o mesmo tema para todos os desenhos, inclusive, o mesmo que já tinha sido usado na abertura da série animada americana Viagem ao Centro da Terra (1968), produzida pela Filmation Associates.

Algo que deixa os fãs até hoje intrigados é o fato de que o narrador da abertura de Fantomas anunciar o anime como “Phantaman, o Guerreiro da Justiça”. O fato é que as películas com os episódios não vieram diretamente do Japão para o Brasil. Uma outra distribuidora latino-americana é quem negociou os direitos com a Trans-Global e com uma segunda distribuidora brasileira. Com isso, tanto as cópias em preto e branco como as coloridas traziam grafadas no copião o nome dado ao anime em outros países vizinhos: “Phantaman”, suprimindo o título original Ogon Batto.

É certo que, na abertura, é falado “Phantaman”, pois a casa de dublagem Cine Castro recebeu, inicialmente, apenas essa parte do copião para dublar, que já trazia o título de “Phantaman” grafado. Os episódios foram dublados em um segundo momento e, provavelmente, a direção de dublagem acabou preferindo alterar o nome e homenagear um personagem-lutador famoso que tinha um nome parecido: Fantomas. Ele era estrela do antigo programa “Telecatch”, também da TV Record e participou do programa entre 1963/75. Fantomas era um dos mocinhos da luta livre e também usava uma máscara de caveira.

// Clique aqui para ver a lista de episódios produzidos de Fantomas

Publicado originalmente em 21/07/2004. O autor desta matéria é Maurício Viel.
Colaboração: Carlos Mariano e Roberto Nogueira. Escreva para nós e faça seus comentários.

Multimídia

Clique e assista ao último episódio de Fantomas com a dublagem dos anos 1970.

Imagens

Clique para ampliá-las.

Comentários

  1. Esse desenho e classico.Nao perdia um episodio.Alias na rede record a tarde so passava desenhos de primeira:guzula,fantomas,a princesa e o cavaleiro,jonny quest..etc.Merece um lançamento em dvd.

  2. Silvestre Pedro disse:

    A distribuidora independente Focus ficou de disponibilizar
    esse desenho em DVD no brasil e até o presente momento não
    o fez. Estou aguardando ansiosamente a disponibilização em
    DVD dele.

  3. ricardo kina disse:

    Tomara que a Focus lance este desenho como qualquer criança da epoca tambem gostava muito nao apenas de fantomas mas os outros citados.

  4. muito bom voltar oa passado parabens obrigado