História de Herbert Richers é contada em livro

“Versão Brasileira: Herbert Richers” é uma frase marcada na memória de grande parte dos brasileiros, narrada principalmente pelo brilhante Ricardo Mariano.

livro-herbert-richers2Mas, poucos sabem que Herbert Richers é o nome próprio do proprietário do estúdio carioca de dublagens, responsável pelas vozes brasileiras em inúmero filmes, desenhos e séries. A empresa foi inaugurada em 1950 para realizar distribuição de filmes para os cinemas e depois se tornou o principal estúdio de dublagem da América Latina.

Richers, que iniciou sua carreira como produtor de cinema das antigas produções da Atlântida, morreu em 2009.

Conhecedor dos estúdios de Hollywood, ele transitava nos estúdios Walt Disney, de quem era amigo, e sua amizade com ele o levou a conhecer o sistema de dublagens, já muito difundida em Hollywood. Trazendo de lá o conhecimento adquirido da dublagem como hoje se conhece, que passou a ser aplicado nos filmes exibidos na TV, resolvendo o grande problema das legendas, quase ilegíveis para a tecnologia da época.

A lista de programas que Richers dublou em seus estúdios, no Rio de Janeiro, é difícil de ser dimensionada. Inclui desenhos como, por exemplo, As Aventuras de Tintim, Batman, Caverna do Dragão, Esquadrilha Abutre (Dick Vigarista & Muttley), Digimon, Digimon 2 e Digimon Tamers, He-Man, Os Smurfs e Scooby-Doo. Ou séries nostálgicas como Alf, o ETeimoso, A Gata e o Rato, As Panteras, Barrados no Baile, Casal 20, Dallas, Família Dinossauro, Friends e O Incrível Hulk. Sem contar milhares de filmes.

Embora seu nome esteja gravado na memória de muita gente, Herbert Richers não gostava muito de aparecer, conceder entrevistas. Em 1998, no entanto, aceitou dar uma longa entrevista ao jornalista Gonçalo Junior, do jornal Gazeta Mercantil, incluída no livro “Pais da TV”, do próprio jornalista, lançado pela editora Conrad, em 2001. Nasceu, então, uma relação de amizade e confiança que durou 11 anos, até a morte do empresário, em 2009. Richers confiou a Gonçalo escrever sua biografia, que revisava quando estava doente – ele morreu sem concluir a leitura.

herbert-richers

O empresário Herbert Richers

“Versão Brasileira – Herbert Richers” (R$ 59,00) conta a vida do produtor, com aspectos pouco conhecidos do cinema e da televisão no Brasil. Ele produziu mais de 78 longas-metragens, alguns dos mais importantes da história do cinema nacional, como “Assalto ao Trem Pagador”, de 1962. Foi também um desbravador no segmento de cinejornais, nas décadas de 1940 e 1950, e, de certa forma, ajudou a eleger o presidente Juscelino Kubistchek. Mas ficou conhecido mesmo pela dublagem, mercado que liderou por cinco décadas.

O livro é uma publicação da Criativo Editora, com lançamento previsto para a 20ª edição da Fest Comix, que começa no próximo dia 1º de maio.

Comentários

  1. Guardo boas recordações da visita que fiz ao estudio nas mhas ferias em 2004-janeiro que jamais esquecerei.
    O próprio Sr. Richers estava em SP a negocios e então fui recebido pelo irmão dele SR. Rubio, que me convidou para conhecer os estudios e alguns dos maravilhosos profissionais que lá estavam, deixo aqui o registro de carinho e forte abraço á diretor e ator Mario Cardoso, dubladores desculpe mha memoria.. Julio Chaves como Michael Night da super maquina, a voz da mulher maravilha Ilka pinheiro e Carlos Seidl o seu madruga agradeço aqui o carinho na época. Obrigado pela atenção e sucesso sempre!!! Bem a Herbert Richers já era uma lenda viva nos corações dos fãns agora se imortaliza com esse maravilhoso livro de registro.