Jornada nas Estrelas: Maquete original da nave Enterprise ganhará novo espaço

O anos de 2016 será bem especial para a franquia Star Trek/Jornada nas Estrelas, que vai comemorar 50 anos.

Uma das novidades previstas é a criação de um espaço no museu Air & Space Museum Nacional de Nova York  dedicado especialmente para abrigar o modelo original da nave Enterprise, usada na série original de Jornada nas Estrelas.

A NCC-1701 USS Enterprise em exposição

A NCC-1701 USS Enterprise em exposição

O National Air and Space Museum (em português: Museu do Ar e do Espaço) do Instituto Smithsonian fica em Washington, D.C., nos Estados Unidos. Com grande popularidade, ele mantém a maior coleção de aeronaves e naves espaciais de todo o mundo. É também um centro vital de pesquisa sobre a história, ciência, tecnologia da aviação e da Terra. Quase todas as espaçonaves e aeronaves em exposição são originais.

A Paramount Pictures doou o modelo original da NCC-1701 USS Enterprise para o Smithsonian em 1974 e até hoje ele está situado na loja de presentes do museu. O modelo tem 3,30 m de comprimento e 1,52 m de diâmetro.

Atualmente, a Enterprise está afixada no seu suporte original, usado durante as filmagens da série. Ainda é visível, na parte inferior, um pó azulado que cobria o suporte para torná-lo invisível nas cenas.

O The Milestones of Flight Gallery é o salão principal do National Air and Space Museum e passará por uma extensa renovação, a ser concluída em 2016, ano em que a galeria completa 40 anos, o mesmo ano do 100º aniversário da empresa Boeing Company. A Boeing vai colaborar com 30 milhões de dólares para renovação completa do museu. Em agradecimento a grande contribuição, o museu, quando inaugurado, passará a se chamar Boeing Milestones of Flight Hall.

A exposição vai mostrar as histórias interligadas de aeronaves mais importantes do mundo e de veículos espaciais como a Mercury de John Glenn, o Spirit of St. Louis de Lindbergh, a Flyer dos irmãos Wright, a SpaceShipOne, entre outros. Além disso mostrará displays digitais e tecnologia de experiência móvel em um novo design.

Mas, o futuro, mesmo que fictício, estará representado com a presença da NCC-1701 USS Enterprise, que ocupará o seu merecido lugar de destaque na história do entretenimento.

Uma bela homenagem a uma das franquias mais duradouras e que tanto incentivou a ciência no mundo.

Restauros

Mas nem tudo foram flores para a nave do capitão Kirk. O modelo original estava condenado ao desaparecimento se não fosse por alguns fãs dedicados.

O modelo de estúdio original da nave Enterprise usado na série de televisão foi para o Smithsonian Institution há 35 anos atrás, doado pela Paramount Studios em 1974. Quando a série original terminou, em 1969, a nave tinha sido encaixotada e armazenada no estúdio. Com o tempo, calor, frio, umidade e outros elementos, sua estrutura, fiação e outros componentes internos, bem como o esquema de pintura exterior, estavam bastante comprometidos. Antes que pudesse ser colocada em exposição, uma grande restauração foi realizada.

A primeira restauração ocorreu pouco depois da nave ter sido recebida e foi concluída em julho de 1974. Esta restauração foi coordenada com Matt Jeffries, um dos criadores originais da nave, e Gene Roddenberry, criador de Jornada nas Estrelas.

A segunda restauração foi feita dez anos mais tarde, entre agosto e setembro de 1984. E uma terceira restauração realizada em 1991.

Nos 35 anos em que o modelo encontra-se sob os cuidados do National Air and Space Museum, a nave passou por pequenas restaurações, tornando-se um dos objetos mais amplamente preservados e estudados na coleção do Museu. Está atualmente em exibição no nível mais baixo da Air and Space Museum National Store, onde todos os anos é visto por milhões de pessoas de todo o mundo.

Com informações de Trek Brasilis.