Morre Osmiro Campos, veterano da dublagem brasileira

Morreu, aos 82 anos, o dublador Osmiro Campos, vítima de uma parada cardíaca, na noite de domingo (5).

O dublador Osmiro Campos, morto neste domingo.

O dublador Osmiro Campos, morto neste domingo.

Osmiro começou a passar mal em casa, em São Paulo, e foi encaminhado para o Hospital do Coração, onde teve seis paradas cardíacas. Os médicos tentaram reanimá-lo, mas, como já estava com a saúde debilitada por causa de um acidente vascular cerebral sofrido há cerca de um ano e meio, acabou morrendo às 20:25.

A filha do dublador, Renata Campos, declarou que “quando ele teve o AVC, perdeu a voz, uma das coisas mais importantes para ele, além de não conseguir mais ler e escrever. A partir daí, ficou com a saúde bem debilitada. No fundo, [a morte] foi melhor para ele, pois teria ficado com muitas sequelas caso sobrevivesse. Ele foi em paz, cumpriu a sua missão aqui”, disse Renata.

Seu mais conhecido trabalho foi como dublador do personagem Professor Girafales, famoso personagem interpretado pelo ator Rubén Aguirre, na série mexicana Chaves.

Nascido em Pelotas/RS, em 1933, Osmiro Campos começou a carreira como contra-regra na Rádio Difusora de Porto Alegre, nos anos 1940. Na década seguinte, já havia se tornado um grande nome nas novelas de rádio. Atuou como ator em diversas peças de teatro nas décadas de 1960 e 70, sendo a mais marcante delas “Cemitério dos Automóveis”, ao lado de Stênio Garcia.

Osmiro Campos começou a dublar filmes nacionais por volta de 1951, época em que a captação do som para a realização de um filme apresentava enormes problemas e os técnicos recorriam à dublagem para melhorar a qualidade sonora. Com a obrigatoriedade da dublagem para que filmes que fossem exibidos em nossa televisão, Osmiro Campos encontrou um enorme campo no estúdio Gravasom, em São Paulo.

Osmiro Campos nos anos 1960

Osmiro Campos nos anos 1960

Lá, dublou episódios da série Além da Imaginação. Com a extinção da Gravasom e a chegada da AIC, Osmiro Campos dublou diversos personagens, do drama à comédia, do herói ao vilão. Foi um dos dubladores sempre escalados na série Rota 66, onde obteve o seu primeiro personagem fixo, dublando o ator George Maharis. Fez diversos atores convidados na série Cidade Nua. Devido ao seu timbre de voz, Campos foi mais escalado para dublar vilões, mas também personagens leves, que conseguia fazê-los muito bem.

Ainda na AIC, Osmiro dublou James Stephens na série A FeiticeiraCapitão Lee Crane (2ª voz) em Viagem ao Fundo do Mar, Inspetor Kobick em Terra de Gigantes, além de diversos personagens não fixos em Jeannie é um Gênio, Daniel Boone e Big Valley.

Nos anos 1980, Osmiro ganhou muita fama ao começar a dublar o Professor Girafales, pela Maga, nos estúdios da TVS/SBT. Nestes mesmos estúdio, porém pela empresa ComArte, dublou o personagem Karas, na série japonesa Spectreman. Um dos seus últimos trabalhos foi como narrador no desenho Saber Rider e como ator na peça “Trair e Coçar é só Começar”, em 2011.

Abaixo, um vídeo com Osmiro Campos dublando o Professor Girafales: