Perdidos no Espaço Completa 50 Anos de Exibição no Brasil

No domingo, dia 04 de dezembro de 2016, comemorou-se os 50 anos de exibição da série Perdidos no Espaço no Brasil. A série estreou em 4 de dezembro de 1966, pela TV Record de São Paulo.

Como nosso país e o mundo mudaram em 50 anos, temos muitos avanços e alguns retrocessos! A tecnologia evoluiu apesar do espírito bélico estar crescente, ainda temos a censura em diversos tons, a falta de boas emoções entre as pessoas. Perdidos no Espaço com certeza celebra valores opostos a esses! Valores de afeto, valores hoje cada vez mais escassos, cada vez mais necessários para sobrevivermos nesse nosso tempo!

Reprodução de slide usado pela TV Record, nas exibições da série

Reprodução de slide usado pela TV Record, nas exibições da série

Em sua opinião: quais séries produzidas atualmente serão assistidas e lembradas com carinho daqui a 50 anos? Sem um Túnel do Tempo funcionando, só podemos fazer conjecturas!

Sucesso é uma conquista que depende de vários fatores. Por exemplo, uma boa série precisa ter bons roteiros e personagens marcantes, além de excelentes atores – bonitos, na maioria das vezes, e também carismáticos. Importante uma generosa verba para a produção, a qual deve imprimir qualidade para chegar forte nas emoções e no coração do público com histórias marcantes. A realidade nos mostra que não há certezas, quando o objetivo é atingir o sucesso.

Perdidos no Espaço – Lost in Space (1965-1968) é uma das produções da TV americana que conseguiu tornar-se um clássico no mundo e no Brasil, cultuado e amado por gerações de fãs ao longo dos anos. Perdidos no Espaço entrou para o rol das produções de TV mais bem sucedidas de todos os tempos.

O sucesso da série jamais ficou restrito ao público ligado apenas em ficção científica e sempre foi apreciada por um público mais amplo. Quando falamos em séries antigas, é lugar comum atribuir o sucesso delas hoje à nostalgia. Pensar assim é um ato de ingenuidade, um engano que cega a visão para a constatação de elementos que tornaram a série um sucesso por tão longo tempo.

Não podemos comparar a tecnologia utilizada 50, 51 anos atrás, em meados da década de 1960, com as atuais. Valeu muito a ousadia em criar Perdidos no Espaço, que teve a maior verba para a produção de uma série naquela época. Mesmo assim, os cenários de papelão e a reutilização de trajes de alienígenas e de objetos de cena foram recursos muito utilizados, aliás algo comum em todas as séries da época.

No Brasil já são 50 anos de sucesso, então qual é a fórmula para que os 51 anos de Perdidos no Espaço no mundo sejam tão celebrados pelos fãs? Inovação é uma das razões disso. O lado polêmico da série também é fator importante. A ousadia primeiro na abordagem em forma de ficção científica séria, depois em fantasia e comédia e na fase final como aventura foram determinantes nessa inovação.

As trilhas musicais são de qualidade indescritível, só ouvindo para sentir a preciosidade das composições, John Williams e compositores criaram verdadeiras obras-primas para os sentidos!

Os temas abordados são extremamente relevantes como os que destaco a seguir: igualdade entre os sexos, episódio Os Colonizadores; respeito às diferenças, em A Nave Fantasma, A Família Fantasma, Primitivos do Espaço, Ataque à Terra, A Revolta das Plantas; amor em família e afeto entre pais e filhos, em Os Seres Eletrônicos, Volta à Terra, A Voz do Espírito, O Amuleto da Galáxia, A Enorme Sucata do Espaço; desejos obsessivos, no episódio A Lâmpada de Aladim; não se compram emoções, em O Mercador do Espaço, O Monstro do Pesadelo; ganância, no episódio Nem Tudo o que Reluz; beleza física e de alma, em O Homem Dourado; ilusões, em O Misterioso Planeta Verde; novas gerações, em Colisão de Planetas, O Planeta Prometido; crescimento emocional, em O Cavaleiro Espacial – o Don Quixote do espaço.

A maioria dos episódios de Perdidos no Espaço era voltada a ensinar os bons valores da vida para crianças e adolescentes dos anos 1960.

O Talento

rbtv-perdidos-no-espacoPerdidos no Espaço foi a primeira grande série de ficção científica de TV, produzida por uma grande empresa de entretenimento, a 20th Century Fox, que destinou seus maiores estúdios e recursos para essa criação. Ser pioneiro na criatividade e ter sucesso de público por tantas décadas são qualidades sempre presentes na obra do produtor Irwin Allen, suas séries e filmes são ícones das telas!

Sem dúvida, outro fator importante para o sucesso de Perdidos no Espaço é a atuação de Jonathan Harris, vilão destinado a morrer nos primeiros capítulos se tornou o símbolo da série. O ator Jonathan Harris que interpretava o Dr. Smith saia constantemente do texto, criava e, com a autorização de Irwin Allen, ganhou a permanência por seu talento. Os demais personagens, interpretados por atores carismáticos, junto com o robô altamente tecnológico para seu tempo, completam o quadro de sucesso!

A nave espacial, o famoso disco Voador Júpiter II com seu design envolvente, o carro da família que explorava planetas, a cápsula espacial inspirada no módulo de alunissagem das missões espaciais da Nasa também levaram ao sucesso.
Nós, brasileiros, jamais nos esquecemos nesses 50 anos das vozes marcantes dos famosos dubladores. Jonathan Harris ouviu Dr. Smith falando português, na interpretação do ator e dublador Borges de Barros, e declarou: é a melhor dublagem do Dr. Smith em todo o mundo! Obrigado a todos os dubladores que deram a alma brasileira para Perdidos no Espaço, aos fãs e a empresa 20th Century Fox por conservar a dublagem original, essa joia para os ouvidos e para a alma, a riqueza da dublagem original está preservada pra sempre!!!!!

Sonho e Realidade

Por que não sonhar com as aventuras de uma família no espaço? Por que não sonhar com piratas e cowboys espaciais? A série Perdidos no Espaço apresenta essa ousadia de forma enfática. Podemos dizer que é uma inspiração ao estilo do nosso escritor Monteiro Lobato, a fantasia, o fantástico e os sonhos no espaço!

Uma das visões do futuro mais famosas em Perdidos no Espaço é o conceito de internet comercial dos dias de hoje. Na série, as ‘Lojas Celestiais’ tem máquinas espalhadas por muitos planetas, onde os seres fazem pedidos de itens de catálogos acessados pelas máquinas (episódios A Máquina Androide, O Fabricante de Brinquedos, A Revolta dos Androides). Esse sonho se transformou em realidade meio século depois, é o comércio online hoje praticado nosso planeta Terra!

Sonhar é preciso, e Perdidos no Espaço jamais poupou esforços nesse sentido, misturando conceitos, atuações primorosas e formatos distintos. Enfatizando o amor e a união da família, aventura e suspense, desvendando os mistérios do cosmos! Lost in Space influenciou outras produções que vieram depois: Terra de Gigantes, O Túnel do Tempo, a saga Jornada nas Estrelas, Espaço 1999, Battlestar Galactica, Under the Dome, Lost, Westworld e tantas outras beberam na fonte que é Lost in Space!

Em 15 de setembro de 2015, quando Lost in Space completou 50 anos nos Estados Unidos, os fãs americanos ganharam um grande presente: o lançamento da caixa com todos os episódios remasterizados em alta definição – blu-ray, a partir de originais filmados em 35mm, uma raridade na época. Também estão disponíveis uma caixa com 12 CDs, contendo as trilhas musicais de diversos episódios, um livro de fotos inéditas, ‘Lost and Found in Space”, do famoso Baú do Irwin Allen, publicação editada por Angela Cartwright e Bill Mumy, mostrando os bastidores das filmagens da série.

Em março de 2016, foram lançados alguns roteiros originais que não foram filmados, eram histórias da quarta temporada de Lost in Space que não foi produzida, agora esses roteiros foram transformados em histórias em quadrinhos/comics.

Depois de 51 anos de sucesso pelo mundo e 50 ano Brasil, será feito um remake de Lost in Space, com distribuição para 2018 pelo Netflix com a produção de Kevin Burns, Dr Smith será então um personagem feminino, Lost in Space continua ousando! A série original Lost in Space também está remasterizada no formato 4K, com qualidade de imagens jamais vistas numa série clássica, além do formato widescreen, tela mais larga com as laterais mostrando ângulos inéditos e também os chamados ‘defeitos especiais’ da época, um grande presente para os fãs! Bastidores eternizados na própria série.

Nós brasileiros celebramos Perdidos no Espaço no carnaval de 2016, com apresentação de uma ala espacial retrô homenageando a série, com robôs e a família Robinson em destaque!

Lost in Space: 50 anos no Brasil, 51 anos no mundo! Épocas passadas e futuras continuam na linha do tempo, Perdidos no Espaço está sempre ai nos esperando pra bebermos dessa fonte de afeto pra nossas vidas!

Sonhar é preciso! Quem sonha vive! E Perdidos no Espaço vive para sempre no coração de quem sonha!

Veja trecho em alta definição de Perdidos no Espaço, com dublagem original: