Televisão: Canal Boomerang dá primeiro passo em direção aos clássicos

Conforme anunciado pelo portal RetrôTV no mês passado, “Tudo o que é bom, volta”, o slogan do canal Boomerang nos anos 2000, poderá se concretizar em 2014, com um possível retorno de desenhos clássicos na sua programação.

boomerang-logo-antigo

Antiga logomarca do canal Boomerang

A informação surgiu a partir de um comunicado à imprensa de alguns países, distribuído pela matriz da Turner Broadcasting System – empresa com sede nos EUA que gerencia canais pagos como o Boomerang, Cartoon Network, Tooncast, TCM e muitos outros.

Em 2013, houve muita especulação sobre o destino do canal Boomerang, onde falou-se até no possível fim do canal para a América Latina. Mas, indo na contramão das especulações, a Turner informou que o canal será realinhado em 2014 em todas as suas 13 operações pelo mundo para ser dedicado à toda a família, deixando o segmento “teen” adotado até o mês passado, visto que desde 1º de abril, a grade de programação foi totalmente reformulada, passando a contar com diversos desenhos animados, mas, ainda, sem clássicos.

De acordo com o comunicado, a nova proposta do canal não vai focar apenas nas crianças e saudosistas mas, também, ser fonte de entretenimento para toda a família, exibindo desenhos clássicos e contemporâneos, onde pais e filhos possam assistir juntos, algo que já é praticado pelo canal Tooncast, do mesmo grupo.

Até o momento, a filial brasileira da Turner não divulgou informações sobre a mudança, mas é fato que a preparação para a chegada dos clássicos já está no ar para todos verem.

Programação de Abril/2014

A programação repleta de séries “teen” do Boomerang, já cedeu alguns espaços para desenhos animados contemporâneos, sendo que a maioria faz parte do acervo Aol Time Warner, o maior do mundo. Alguns desses títulos também estão em exibição no canal co-irmão Tooncast, como As Meninas Super-Poderosas, Sítio do Pica-Pau Amarelo e A Turma da Pantera Cor-de-Rosa (versão também mais recente).

Especula-se que até o final do ano, o Boomerang voltar a exibir uma faixa com desenhos clássicos, agradando a crianças e adultos.

História

Exibir apenas desenhos clássicos foi a premissa inicial do canal Boomerang, que entrou no ar em 2001. Eram exibidos, em sua maioria, desenhos dos estúdios Hanna-Barbera e MGM, produzidos nos anos 1960, 70 e 80. Com o passar dos anos, a programação começou a ceder espaço também para desenhos produzidos nos anos 1990 e 2000. A partir disto, iniciou-se um processo de descaracterização, culminando no relançamento do canal em abril de 2006. A programação passou a ser dedicada unicamente a jovens até 14 anos. A grade com 24 horas/dia exibiu séries em live-action, sitcoms, filmes e desenhos animados. Aos desenhos clássicos, foram reservadas as madrugadas e parte da hora do almoço, horários que foram extintos definitivamente em 1º de janeiro de 2008.

Campanha e Surgimento do Tooncast

Com a entrada de desenhos clássicos e produções mais recentes da AOL Time Warner na programação do Boomerang, surge uma grande dúvida com relação ao futuro do canal Tooncast, concebido para tentar tampar a lacuna deixada pelo Boomerang clássico.  O Tooncast exibe atualmente esse tipo de programação-arquivo da Time Warner.

Após receber numerosas manifestações dos assinantes do Boomerang, os sites RetrôTV e TV Plus se uniram em meados de 2006 para executar uma campanha dirigida aos executivos da Turner Broadcasting System. No ar até março de 2008, a campanha sensibilizou a Turner, que acabou criando o Tooncast naquele mesmo ano. A importância da campanha para a criação do Tooncast foi confirmada por Barry Koch, vice-presidente da Turner para a América Latina, em entrevista para a revista Monet

Mais tarde, com a recusa das principais operadoras de TV por assinatura (Sky, Net, VivoTV/Telefônica e Via Embratel/Claro TV) em não distribuir o sinal do Tooncast, os sites voltaram com uma nova campanha, ainda mais forte, intitulada: “Eu Mereço Tooncast”.

Além do RetrôTV e do TV Plus, participaram da campanha o VCFAZ, Portal BSD e Rádio BSD. O trabalho apresentou resultados positivos e o canal passou integrar o line-up da Claro TV, GVT e posteriormente da Telefônica/Vivo TV.

No entanto, embora oficialmente não falem sobre o tema, comenta-se sobre uma grande rusga entre Net e Sky com a programadora Turner, visto que até hoje o Tooncast não está disponível em ambas operadoras, reflexo do desapontamento com a descaracterização do Boomerang. 

Atualmente, o Tooncast está disponível na Oi TV, Nossa TV, CTBC, ClaroTV, VivoTV e GVT, além de algumas outras operadoras de alcance regional.

Mais um Pouco de História

Como a AOL Time Warner Company é proprietária da Turner Broadcasting System e do acervo da Hanna-Barbera, Warner Bros e parte da MGM, os canais Turner têm livre acesso a todo esse gigante conteúdo.

Há mais de 20 anos, Ted Turner (proprietário da Turner) adquiriu uma empresa que, por sua vez, tinha anteriormente adquirido os direitos autorais da Hanna-Barbera. Assim, passou a ter material suficiente para montar um canal só de desenhos. Turner já detinha os direitos dos desenhos da Metro Goldwin Mayer (Tom e Jerry, Droopy etc), Popeye de Max Fleischer (Paramount), Looney Tunes (pré-1948), os desenhos dos estúdios Ruby-Spears, entre outros. Ruby e Spears foram dois animadores da Hanna-Barbera (entre outros, criaram Scooby-Doo) e que acabaram fundando sua própria empresa. Posteriormente, ela foi vendida para a mesma empresa que havia adquirido a Hanna-Barbera.

Com todo o acervo de Turner, o Cartoon Network foi lançado na América Latina em 30 de abril de 1993. Fez grande sucesso no início, apenas com desenhos do acervo clássico. Isso estimulou o canal a produzir desenhos como O Show do Space Ghost e Desenhos Incríveis, que depois viraram Cartoon Cartoons (Dexter, Johnny Bravo, Meninas Superpoderosas etc). Com a fusão da Turner com a Warner Bros., o Cartoon Network passou a contar também com todo o acervo Warner, que não é pequeno: além dos Looney Tunes pós-1948, vieram de contrapeso Tiny Toons, Pinky e o Cérebro, entre outros. Sem contar com o material do estúdio Film Roman (Gato Félix Garfield) e uma safra enorme de desenhos japoneses, entre eles Pokémon.

Com isso, desenhos como Os Impossíveis, Os Super-Globetrotters, Os Mussarelas, Josie e as Gatinhas, Charlie Chan, Dom Pixote, Manda Chuva, Zé Colmeia, Polegar – Detetive Particular, Fantasminha Legal, Os Tremendões, Gatolândia (…) foram exibidos pelo canal, mas acabaram dando lugar às novas produções.

Todo esse enorme acervo parado deu condições para a criação de um novo canal, que entrou no ar em 2 de julho de 2001 o Boomerang, que infelizmente, no futuro, faria o mesmo que o Cartoon Network – eliminou os clássicos.

A sessão “Boomerang”, nasceu já há duas décadas, no início da TV por assinatura no Brasil. O canal TNT (também da Turner), exibia uma faixa diária de desenhos com o mesmo nome. O Cartoon Network, anos depois, também colocou no ar a sessão “Boomerang”.